Conheça a história de Rayssa Leal, a medalhista brasileira mais jovem da história dos Jogos Olímpicos.

Nesta segunda-feira (26), Rayssa Leal, mais conhecida como a “Fadinha do Skate”, ganhou a medalha de prata no Skate Street Feminino. Com apenas 13 anos, ela se tornou a sétima medalhista mais jovem da história das Olimpíadas e é a brasileira mais jovem a receber uma medalha no Jogos.

Rayssa Leal, a Fadinha do Skate, conquistou a medalha de prata na primeira competição olímpica de Skate Street Feminino da história. Foto: Reprodução/Instagram Julio Detefon

Quem é Rayssa Leal?

Dia 4 de janeiro de 2008 nascia Jhulia Rayssa Mendes Leal em Imperatriz, no sudoeste do Maranhão. Aos seis anos, ela ganhou seu primeiro skate. Aos sete, numa fantasia de fada azul, a menina “viralizou” no YouTube ao acertar um “heelflip” – manobra muito difícil.

Com mais de 4,8 milhões de visualizações, o vídeo da Fadinha do Skate chamou a atenção de grandes nomes do esporte, incluindo o lendário Tony Hawk – decacampeão dos X-Games -, que compartilhou o vídeo e colocou Rayssa de vez no mundo do skate. Desde então, ele é fã declarado da brasileira e, na última semana, compartilhou vários vídeos de treinos da maranhense em Tóquio.

Títulos e grande aposta olímpica

O trio de skatistas brasileiras conta com duas campeãs mundiais e, agora, com a primeira vice-campeã da história do Skate Street Feminino. Foto: Reprodução/Instagram Letícia Bufoni

Desde o vídeo vestida de fadinha, Rayssa participou de inúmeras competições nacionais e internacionais. Ela conquistou a prata no mundial de São Paulo, em 2019, e o bronze no mundial de Roma, neste ano.

Na Itália, ela garantiu sua participação em Tóquio e passou a ser grande esperança de medalha para o Brasil. Felizmente, a pequena gigante, com muito talento e maturidade, não deixou a pressão e o nervosismo tirarem o seu melhor e brilhou na competição. 

Rayssa Leal comemorando sua conquista histórica como a brasileira mais jovem a receber uma medalha em Olimpíadas.
Foto: Wagner Roberto/COB

Ela era uma das apostas do Portal Quentaro para ouro brasileiro. Infelizmente, não foi o ouro que veio. Porém, essa prata foi recebida com a mesma alegria de uma medalha dourada. 

Foi uma conquista para todos os brasileiros e, sobretudo, para as jovens skatistas que antes sonhavam em ser Pamela Rosa e Letícia Bufoni e, a partir de hoje, sonham também em ser uma fadinha azul de Imperatriz, em ser a gigante Rayssa Leal.

Da esquerda para a direita, Pamela Rosa, Letícia Bufoni e Rayssa Leal. As três ficaram no Top 20 do mundial e garantiram suas participações em Tóquio 2021. Foto: Julio Detefon/CBSk

Fenômeno nas redes sociais

Depois de subir ao primeiro pódio da história do Skate Street Feminino, Rayssa Leal ganhou ainda mais fãs, revivendo o sucesso do vídeo de 2015, mas, agora, em proporções muito maiores. Ganhando milhões de seguidores em menos de 24 horas. 

Até o final desta reportagem a vice-campeã olímpica estava com mais de 4 milhões e 500 mil seguidores em seu Instagram, sendo que no começo das Olimpíadas ela totalizava cerca de 600 mil seguidores.

De fã a inspiração

Rayssa sempre teve Letícia Bufoni, hexacampeã dos X-Games, como grande inspiração. Em 2015, o programa “Esporte Espetacular”, da TV Globo, proporcionou muitas emoções na véspera do Dia das Crianças: o primeiro encontro entre as duas parceiras de equipe.

Na ocasião, a maranhense acabara de “viralizar” nas redes como a “Fadinha do Skate” e Bufoni fez questão de encontrá-la. O encontro foi muito feliz e a pequena Leal – com apenas sete anos à época – chorou de emoção.

Hoje, esse choro de admiração transformou-se em choro de realização. A pequena e talentosa Fadinha é, agora, a grande e extraordinária vice-campeã do Skate Street Feminino. 

Ainda há muito sucesso e conquistas no futuro de Fadinha. Nos Jogos Olímpicos Paris 2024, Rayssa Leal terá apenas 16 anos de idade, tendo muitos anos de carreira pela frente para receber inúmeras glórias como a de hoje. Muitas outras competições e Olimpíadas virão por aí, com esperanças de medalha e na corrida pelo tão sonhado ouro olímpico. 

A Fadinha de Imperatriz entra para a história do skate mundial como a grande skatista Rayssa Leal e promete muitas manobras radicais, com uma pitada de magia encantada.

Gostou do conteúdo? Veja muito mais sobre as Olimpíadas e sobre o Skate em nosso portal e nos siga nas redes sociais: Instagram @portalquentaro e Twitter @PortalQuentaro.