Sorteio colocou 3 brasileiros de cada lado da chave, porém facilitou o caminho de uns e dificultou o de outros.

Foi realizado hoje (01), na sede da Conmebol, o sorteio das oitavas de finais da Libertadores da América. Além dos confrontos, foi definido, também, o chaveamento até a grande decisão que acontecerá no Estádio Centenário, em Montevidéu (URU), no dia 20 de novembro.

Os times foram divididos em 2 potes. No pote 1, ficaram os primeiros colocados de cada grupo (Palmeiras, Atlético-MG, Flamengo, Fluminense, Internacional, Barcelona de Guayaquil, Argentino Juniors e Racing). Enquanto isso, no pote 2, os segundos colocados de cada grupo (São Paulo, Boca Juniors, River Plate, Olímpia, Defensa y Justicia, Universidade Católica, Velez e Cerro Porteño).

Os times do pote 1 enfrentarão os times do pote 2, tendo o direito de decidir o confronto em casa, já que são detentores das melhores campanhas.

O chaveamento ficou assim:

Foto: reprodução/instagram @libertadores

Flamengo e Inter podem reeditar quartas de final de 2019.

Duas edições atrás, na campanha do bicampeonato rubro-negro, o Flamengo enfrentou o Internacional nas quartas de final. Na ocasião, o time da gávea empatou jogando em Porto Alegre e venceu jogando no Rio de Janeiro.

Nesse ano, o duelo pode se repetir. Para que isso aconteça, ambos têm que confirmar o favoritismo nas oitavas passando por seus respectivos adversários.

O Flamengo enfrentará a forte equipe do Defensa y Justicia. Ela é a atual campeã da Sudamericana e da Recopa. O time argentino é comandado por Beccacece, treinador que eliminou o Flamengo na Libertadores do ano passado quando ainda comandava o Racing. Apesar das dificuldades, o Flamengo é favorito.

O Internacional jogará contra o Olímpia, do Paraguai. Os times já se enfrentaram duas vezes nessa edição, pois estavam no mesmo grupo. O Inter venceu os dois jogos, por 6 a 1 e 1 a 0. Devido a esse bom retrospecto recente, o time de Miguel Angel Ramirez não deverá ter dificuldades para avançar.

 

Gabigol comemorando seu gol marcado na última vez que os times se enfrentaram pela Libertadores, em 2019. Foto: reprodução Flamengo, Alexandre Vidal.

Vida fácil ao Flu

Desacreditado no começo, o Fluminense se classificou em primeiro do seu grupo que tinha River Plate, Junior de Barranquilla e Santa Fé. Como recompensa, o Flu pegou um caminho mais tranquilo, pelo menos até uma possível semi-final. O adversário das oitavas é o Cerro Porteño, do Paraguai. Um time com grande relevância nacional, porém, com pouquíssima tradição em Libertadores. O Fluminense de Fred e companhia é favorito para vencer o confronto.

Caso avance, o adversário das quartas de final sairá do duelo entre Barcelona de Guayaquil e Velez. Um confronto totalmente equilibrado.

Dos times citados nesse bloco, nenhum dos quatro é favorito ao título. Quem deles avançar à semi-final, terá a difícil missão de surpreender o adversário que virá de cima.

O lado da morte

Desse lado da chave, 6 fortes postulantes ao título estão presentes. Boca Juniors, River Plate, São Paulo, Palmeiras, Atlético-MG e Racing chegarão com tudo. Argentino Juniors e Universidade católica tentarão surpreender.

Boca Juniors X Atlético-MG

Hoje, o Atlético-MG joga mais bola e tem um time mais bem estruturado. Entretanto, isso nem sempre é o suficiente para desbancar o poderosíssimo Boca em mata-mata de Libertadores, fase na qual o time argentino sempre cresce e faz a camisa pesar a seu favor. Como não terá torcida nos estádios e o Galo decidirá em casa, creio que isso lhe dê um pequeno favoritismo.

Quem passar, deve pegar o River Plate que não deverá ter dificuldade contra a fraca equipe do Argentino Juniors. Um possível jogo entre Boca e River seria o terceiro na história da competição. Um duelo entre Galo e River seria mais uma prova de fogo ao time mineiro.

Tévez comemorando seu gol que ajudou a eliminar o Santos na fase de grupos. Foto: getty images

São Paulo x Racing

Esse é outro duelo nivelado por cima. As duas equipes estavam no mesmo grupo e por isso já se enfrentaram duas vezes. O jogo na Argentina terminou 0 a 0, com ambos os times jogando com seus jogadores titulares. No Morumbi, o São Paulo teve que escalar seus reservas visando a final do Paulistão e foi derrotado por 1 a 0. A fase dos dois times é boa. O Racing acabara de chegar na final do campeonato argentino eliminando Velez e Boca. Enquanto o São Paulo acabara de ser campeão paulista batendo o Palmeiras. Sendo assim, não há favorito.

Benitez, do São Paulo disputando a bola contra o jogador do Racing na primeira partida que os dois fizeram esse ano. Foto: reprodução São Paulo FC.

Palmeiras x Universidade Católica

Esse confronto é um pouco mais desequilibrado. O Palmeiras, atual campeão, apesar de viver altos e baixos na temporada, é favorito contra a mediana equipe chilena.

Na fase de grupos, o time de Abel Ferreira fez a segunda melhor campanha e possui, até agora, o melhor ataque da competição com 20 gols. Caso confirme o favoritismo, das quartas de final em diante, o Palmeiras poderá contar com a volta dos atacantes Dudu e Borja.

Dudu e Borja em jogo válido pela libertadores de 2018, a última que jogaram juntos. Foto: reprodução Palmeiras, César Greco.